dia dos namorados queijo são vicente
Category :

dia dos namorados queijo são vicenteEles são um casal comum, como qualquer outro: se gostam, fazem juntos várias coisas, passam por alguns perrengues e acabam sabendo, no fim de cada dia, que o amor é algo que tem que ser alimentado todos os dias para continuar vivo.

Eles são um casal que entendem que estar junto é algo que vai além de qualquer explicação. É como tentar fazer alguém perceber que goiabada e queijo, juntos, têm o mesmo poder que Romeu e Julieta (e talvez, por isso, o nome da sobremesa remeta justamente aos amantes italianos). E eles não fazem muito esforço para tentar entender a relação. Apenas a vivem, dia após dia, superando dores e sentindo as delícias de ser sempre dois, ao invés de apenas um.

E eles também são um casal que gosta de celebrar. E eles celebram. Dia 12 estarão juntos, em algum lugar, esquecendo os problemas da semana (e até os do próprio relacionamento) para, às portas do inverno brasileiro, abrir um vinho e rir da vida. Melhor: sorrir pra vida. De preferência saboreando um fondue de queijo, porque sabem que onde estão não é Paris, mas nada os impede de ambientar o encontro ao máximo (inclusive na cozinha) para poderem sentir todo o romantismo da capital francesa.

Afinal, com certeza, eles estarão saboreando um fondue que, embora, para muitos, seja impronunciável da maneira correta, para eles foi feito com queijos selecionados, produzidos nas montanhas de Minas Gerais – que têm seu charme, ah se tem! Acreditem, casais: muitos apaixonados saem de Paris para se apaixonar pelo jeitinho mineiro de fazer as coisas, inclusive queijos.

Eles são um casal que conhecem outro casal que já hospedou um casal francês no inverno mineiro. E todos esses casais, por aqui, sempre dizem:

– Mais um queijinho, por favor! E mais um beijinho, por favor.

Porque tudo o que é gostoso pede mais. E o amor é uma daquelas coisas das quais a gente nunca vai estar saturado. Podem passar anos, séculos, milênios, duas coisas ainda existirão nesse planeta: amor e queijos. E enquanto eles andarem juntos, tudo vai ficar bem, pois assim como um pé cansado sempre encontra um chinelo velho, para cada queijo compartilhado com amor existe um beijo a mais a ser dado.

Com goiabada, com fondue, aqui em Minas, aí no seu estado ou lá em Paris. O lugar é o que menos importa, pois queijos e amores não reconhecem fronteiras! E como diz aquela musiquinha gostosa do Ed Sheeran, “nós encontramos amor onde quer que estejamos”.

E também sempre encontraremos o queijo perfeito para celebrar todo o amor do mundo!

Tags :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *