Category :

Queijos e vinhos parecem ser a combinação perfeita… desde que, claro, tudo seja feito da forma mais harmoniosa possível. Alguns queijos podem ser fortes e amargos demais, por exemplo, para combinar com vinhos secos. No entanto, muita gente continua errando ao fazer uma noite de queijos e vinhos.

A primeira coisa que devemos ter em mente é que harmonizar queijos com a bebida não é a mesma coisa do que harmonizar carne vermelha ou carne branca, para as quais já existem “regras” predispostas. Cada tipo de vinho e cada tipo de queijo devem ser estudados separadamente antes de uma noite de degustações, senão todo o esforço vai por água abaixo.

Para começar, é preciso equilibrar a mesa de queijos para que eles, sozinhos, possam suprir as expectativas da degustação. Especialistas fazem a seguinte sugestão:

– 15% de queijos de mofo branco, tais como Camembert e Brie.
– 15% de queijos de mofo azul, tais como Gorgonzola e Roquerfort.
– 20% de queijos tipo suíços, como o Gruyere.
– 25% de queijos suaves, tais como Gouda e Emmenthal.
– 15% de queijos de sabor forte, como Provolone, Cheddar e Parmesão.
– 10% de queijos cremosos com sabores especiais, tais como Rambol e Poivre Vert.

Tendo a mesa composta dessa forma, é hora de escolher vinhos que harmonizem bem com cada um desses tipos de queijo em específico, visto que os convidados de uma degustação podem gostar apenas de um ou dois tipos – por isso, sua carta de vinhos deve ser interessante. Afinal, alguns vinhos podem ficar mais ou menos amargos no contato com o sal dos queijos, se não forem tão ácidos quanto eles, e terem seu sabor recoberto.

Algumas dicas de sucesso são essas:

– Roquerfort com vinho Sauternes (que é doce)
– Vinhos brancos doces são melhores para degustação que brancos secos; brancos secos, por sua vez, são mais indicados do que os tintos secos
– Vinho branco doce com queijos poucos condimentados, como Emmental, Gruyere e Gouda, é uma parceria sucesso
– Maçã vermelha e queijo Brie são uma combinação interessante, enquanto o Camembert tem seu sabor ressaltado com maçã verde. Pera e gorgonzola são outra pedida ideal, enquanto uvas dedo-de-dama combinam com todos os queijos
– Quer limpar o paladar entre um queijo e outro? Salsão e água é a dica certeira
– Quanto mais duro for o queijo, escolha o vinho mais tânico. Quanto mais cremoso, o vinho deve ser mais ácido.
– Vinhos doces acompanham bem os queijos azuis. Queijos frescos e sem casca fazem ótima combinação com brancos leves.

Para deixar sua noite de degustação ainda mais especial, lembre-se de evitar servir os queijos em cubinhos, como vemos na maioria das vezes: o corte diz muito sobre o gosto do queijo e, nesse ponto, os pequenos, como camembert e brie, devem ser servidos com corte insinuado, onde o primeiro corte já está feito e a fatia está próxima da forma. Além disso, evite usar a mesma faca para cortar diferentes queijos e deixe queijos como mozarela, queijo prato e queijo minas fora da tábua de degustação. Provolone e parmesão, por serem fortes, também devem ficar em segundo plano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *