Category :

4-06

Se a gente se recordasse das nossas memórias de infância, descobriríamos um denominador comum para os momentos de maior prazer: ver tudo como novidade, como coisas que estamos conhecendo pela primeira vez. O que se perde muitas vezes na vida adulta é a capacidade de treinar os olhos para o novo, para a surpresa, mesmo quando já conhecemos algo ou já sabemos o final. Quem disse que rever não pode ser interessante?

Aliás, na cozinha, revemos o tempo todo: consumimos praticamente os mesmos alimentos ao longo da vida, utilizamos as mesmas receitas… pra treinar os olhos – e o estômago – no intuito de ver novidades no mais do mesmo é preciso um pouco de boa vontade. E, também, de reinvenção. O que é, afinal, a cozinha, sem a doce alquimia do testar?

Pra te ajudar a ver o novo, de novo, mesmo em coisas “velhas”, separamos dez maneiras para que suas receitas do dia a dia tenham mais sabor e sejam envoltas de aventuras e surpresas. E não pare por aqui: saiba que você tem licença poética para reinventar nossas reinvenções – e, claro, postar nos comentários!

REINVENTANDO AS RECEITAS EM 10 PASSOS

1. Vai fazer pão de queijo? Ótimo: esse é um petisco que não pode faltar. Quando ele já estiver saindo do forno, “espete” cada pãozinho com um saco de confeitar com bico pequeno, que estará cheio de Cheddar cremoso São Vicente. Se quiser deixar ainda mais recheado, frite bacon em cubinhos e coloque um cubinho em cada pão, acima do cheddar.
2. Por falar em fritar… quando for fazer pipoca de panela, como nos velhos tempos, jogue no óleo ainda frio o milho a estourar e, também, cubinhos de Provolone São Vicente. Assim sua pipoca tem mais sabor e você vai se surpreender na hora em que tirar um cubinho de queijo do balde.
3. Cansou de consumir fondue do jeito clássico? Esse sanduíche de fondue com queijo Emmental da Cozinha de Jack mostra que o prato vale uma releitura antes, durante e depois do inverno.
4. Voltando ao bacon do item 1, aposte nessa delicinha junta com, praticamente, qualquer queijo fino. Além do cheddar, o Brie também cai muito bem com a iguaria – desde que não tenha vegetarianos no recinto!
5. Não pode ou não quer beber álcool? Não é por isso que você vai deixar de degustar uma noite de queijos e vinhos… só que, ao invés dos vinhos, prefira os sucos de uva (vermelha ou verde) – em especial os integrais, sem conservantes. Os de caixinha são até bons, mas tem gosto de suco, mesmo! Os integrais são mais encorpados, o que “faz um carinho” nos queijos da sua tábua.
6. Vai dobrar o queijo no sanduíche ou na pizza? Aposte em uma fatia de Muçarela e uma de queijo Prato. Apesar de se parecerem muito individualmente, juntos esses dois queijos realçam ainda mais seu próprio sabor.
7. Se tiver Gorgonzola sobrando em casa, não deixe a dúvida te consumir: jogue na panela com risoto. Apesar de combinar com muita coisa, no arroz especial esse queijo fica ainda mais apurado. Fora que fazer risoto é muito fácil, tão fácil quanto cortar gorgonzola.
8. Ah, e por falar nisso, se você for amante de queijos finos, lembre-se de comprar um jogo de facas especial para o corte de cada tipo de queijo. Pode parecer besteira, mas não é: o corte dos queijos influencia muito no sabor final da iguaria, e com a faca certa é mais fácil manter todas as camadas de cada um.
9. Na hora de testar queijos finos em receitas com frutas, lembre-se que as secas, como nozes e damascos, são as mais indicadas. Já para queijos de lanche, como Muçarela, queijo Prato, Minas Frescal ou Padrão, Ricota, etc., frutas clássicas ficam de lado para o emprego de frutas que a gente nem sabe que são frutas – como o tomate, por exemplo. Delícia na pizza, no sanduíche, na tapioca…
10. Por último, para turbinar qualquer receita daqui pra frente, aprenda a degustar o queijo – e não apenas engolir. Assim, você vai entender melhor o papel de cada um deles na cozinha e na pancinha, além de ter insights sobre novas receitas e harmonizações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *