Category :

queijo de ouro

Produzir queijo não é uma ciência de outro muito e nem possui segredos nunca antes desvendados… nossa aba de produtos está aí pra provar que não queremos deixar nada guardado a sete chaves, muito pelo contrário: queremos te contar TUDO sobre queijo.

Mas algumas coisas passam batido, entre a produção e curiosidades, e nosso blog também está aqui para diminuir essas lacunas. Hoje separamos cinco curiosidades sobre queijo que nunca te contaram para que você veja o quanto é interessante o mundinho da nossa iguaria preferida. Não é nada que vá mudar a sua vida, mas são bons gatilhos para engatar conversas no próximo jantar com os amigos. O que muda sua vida, mesmo, é fazer com que o cardápio desse próximo jantar tenha muuuuuito queijo. Afinal, comer queijo muda a vida de qualquer pessoa pra muito melhor!

Vamos às curiosidades:

  1. Menos leite, por favor!

 

Ainda que alguns queijos estejam restritos a quem tem intolerância à lactose (leia tudo sobre isso aqui), essa é uma boa notícia para quem não pode com as proteínas do leite: no fim de sua produção, o queijo pode atingir apenas um décimo do volume de leite em relação à quantidade de leite utilizada para fazê-lo. Ou seja, o leite, especificamente, quase desaparece do produto final, graças aos processos de produção. Mas vale lembrar que nem todo queijo elimina tanto leite – enquanto outros conseguem perder bem mais do que 9 décimos.

  1. Crocância científica

 

Já percebeu um barulhinho que o queijo faz quando você o morde? Às vezes é bem crocante, às vezes meio borrachudo. O som do queijo, nesse caso, tem explicação científica: o pedaço vibra quando você crava seus dentes nele, graças à natureza porosa da coalhada com que foi feito e do ar que fica preso dentro dessa coalhada. Portanto, não se assuste se estiver distraído da próxima vez que comer um queijo e achar que está ouvindo coisas de outro mundo… a explicação para isso é desse mundo, mesmo.

  1. Padroeiro dos Queijos?

 

Tem gente cuja fé é tão efervescente que arranja padroeiro para tudo, não é verdade? Bom, agradeça a essas pessoas por fazer um padroeiro para o queijo nosso de cada dia. O jornal inglês Daily Express “nomeou” São Bartolomeu, o Apóstolo, o padroeiro dos queijos! Mas, verdade seja dita, eles pegaram o santo “emprestado”: São Bartolomeu é, na verdade, padroeiro dos queijeiros viajantes italianos. O que, verdade seja dita #parte2, não nos impede de fazer uma fezinha naquele momento em que o queijo está prestes a vencer e a gente não tem uma única ideia boa do que fazer com ele… Nesse caso, segura na mão de São Bartolomeu e vai! Aposto que ele vai te dizer pra entrar no Espaço Gourmet da São Vicente…

  1. O mais caro do mundo

 

Da próxima vez que você torcer o nariz para o preço de um queijo fino no supermercado, lembre-se que tem gente passando por situação pior. Ou melhor, nesse caso, porque torcer o nariz para um queijo de quase mil dólares o quilo é coisa de quem tem esse dinheiro para gastar no produto…

Estamos falando do Stilton Britânico, da família dos queijos azuis que vem com flocos de ouro comestível e custa a bagatela de 929 dólares o quilo, que gira em torno de R$3009. O preço se justifica pelo ouro, no mínimo, mas tem outra variedade que desbancou o Stilton das paradas de riqueza por sua raridade: feito com leite de burra (e gastando 25 litros de leite para cada quilo de queijo), um queijo sérvio chegou a custar 1.320 dólares o quilo, que na conversão vira R$4.275. E você aí chorando miséria para compor a mesa de degustação dos sonhos…

  1. Formato conveniente

 

Já reparou que a maioria dos queijos – senão todos o que a gente conhece do dia-a-dia – tem o formato redondo? A explicação para isso está longe de ter cunho científico: é pela praticidade, mesmo. É que há milhares de anos atrás, quando começaram a ser inventados, os queijos tinham que ser transportados em rodas, a maneira mais fácil de executar a tarefa. Para isso, portanto, tinham também que ser produzidos em rodas. Fácil de transportar na era pré-industrial, as rodas foram importantes para armazenar da melhor forma para maturação. Por praticidade e pelos benefícios, o formato do queijo ficou. Mas poderia ser quadrado, triangular, elíptico…

Agora é sua vez de contar pra gente uma curiosidade sobre queijos que não fez parte da nossa lista! Deixe sua participação nos comentários aqui embaixo ou na nossa página do Facebook. Quem sabe sua dica não entre no próximo texto sobre o assunto? 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *