cream cheese sem lactose são vicente
Category :

cream cheese sem lactose são vicente

Às vezes o mal estar após consumir um produto lácteo é automaticamente relacionado à possibilidade de intolerância à lactose, o açúcar do leite. A verdade, no entanto, é que apenas 22% da população brasileira é realmente intolerante a esse açúcar, de acordo com a SBAN (Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição).

Quem é intolerante à lactose não produz a enzima lactase na quantidade necessária para que o corpo processe determinados tipos de alimento lácteos, e pode passar muito mal se ocorrer algum excesso. Nessa toada, como os queijos são feitos a partir do leite, as pessoas costumam diminuir – ou até cortar –, por conta própria, os laticínios presentes na dieta.

Isso, além de imprudente (não devemos fazer nenhuma alteração sem consultar um médico), deixa a vida mais chata… afinal, quem é que em sã consciência vai gostar de cortar queijos da dieta?! E, afinal, será que intolerantes à lactose podem comer queijo?

Antes que você pare de comer queijo por achar que “ficou intolerante” a lácteos, dê uma olhada nas dicas abaixo. E, se persistir o mal estar, procure seu médico.

Intolerância à lactose é uma alergia?

Não. Uma pessoa intolerante à lactose é aquela que não produz a enzima lactase o suficiente para processar o açúcar do leite. Por ser um açúcar, a lactose é um carboidrato composto de glicose e galactose. Ou seja: não tem proteína, que é a responsável por causar respostas imunológicas, como a alergia, no organismo.

E tem cura?

Não que se saiba, mas existem diversos tipos de tratamento – um para cada tipo de intolerância (eles podem ser vários!). Isso significa que, dependendo do tipo, a pessoa pode, sim, comer derivados de leite – incluindo os queijos – com moderação e cuidado.

Há casos em que a solução é colocar um “ingrediente” a mais no prato: estamos falando daquele “pozinho” que muita gente despeja sobre o prato que contenha derivados do leite, a lactase. Esse pozinho é sem gosto e ajuda o organismo a processar o açúcar do leite que vem por aí. A lactase em pó é a própria enzima que o corpo não tem em quantidades necessárias, e, quando receitada pelo médico, pode ser usada em queijos, pizzas, molhos, caldos, doces e muito mais.

Como saber qual é meu tipo de intolerância e o que posso consumir?

A verdade é que só um especialista pode detectar o tipo de intolerância de cada pessoa e dizer o que pode ou não ser consumido para tratar cada um desses tipos. Contudo, temos uma boa notícia: como a intolerância à lactose vem se tornando uma condição muito presente de uns tempos pra cá, a própria indústria de laticínios tem se reinventado e se adaptado a atender aos desejos daqueles que não podem comer queijo, mas gostariam muito mesmo de fazer isso! Na São Vicente é o caso do Cream Cheese 0% Lac, nosso primeiro item de linha completamente livre do açúcar do leite que causa tantos problemas a quem não o suporta.

Todos os queijos têm lactose?

Alguns queijos, como Gouda e Brie, geralmente não têm a quantidade de lactose necessária para gerar intolerância a quem tem essa condição. Isso não quer dizer que esses queijos não tenham lactose, pelo contrário: eles tem, só que em quantidades às vezes muito pequenas para causar reações no organismo. Como descobrir se o seu caso é “tolerante” a esses queijos? Novamente, procurando um especialista. Só um médico pode dizer quais exceções você pode colocar na sua dieta diária, de fim de semana ou de datas especiais.

Descobri que sou intolerante, mas amo queijo. E agora?

Nossa dica para quem é intolerante à lactose é começar, sempre, com muita calma – e, de preferência, utilizando nas receitas queijos que não farão mal, como o Cream Cheese 0% Lac. O sabor é gostoso e não deixa a desejar em relação ao Cream Cheese original, e pode ser consumido por quem não processa o açúcar do leite.

Uma das maiores dificuldades de quem se descobre intolerante é se render ao sabor dos laticínios “adaptados”, mas a realidade é que eles tem a mesma gostosura e os mesmos nutrientes de um laticínio tradicional. E isso é ótimo. Afinal, ninguém está fadado a uma cozinha sem graça só porque descobriu uma condição adversa… é preciso muito mais do que isso para tirar dos amantes de queijo seu gosto pela vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *