gorgonzola

GORGONZOLA_FORMA_simulação

Gorgonzola_G16_160g

GORGONZOLA_SVGORGONZOLA_PROCESSADO_simuladoO queijo tipo Gorgonzola originou-se nos arredores de Milão, na Itália, e é uma variedade de queijo azul fabricado com leite de vaca. Durante o seu processo de maturação, são injetados fungos do tipo Penicillium Roquefort, que dão o aspecto de veias verde-azuladas por toda a peça. De sabor forte e aroma relativamente intenso, possui massa macia, um pouco pastosa.

Utilize uma faca do tipo guilhotina

Layer 2Para degustação, retire da geladeira com uma hora de antecedência. O Gorgonzola deve ser servido em temperatura ambiente. Como este queijo é pastoso e quebradiço, recomenda-se a faca tipo guilhotina para o corte, que deve ser suave, em pedaços pequenos.

Frutas como pera e maçã, amêndoas, nozes e geleias.

Vinhos tintos Merlot, Pinot Noir ou vinhos adocicados, de uvas Touriga e Roriz. Ou vinho Riesling.

É também um queijo muito apreciado na culinária para molhos e pastas.

Deve ser conservado à temperatura não superior a 10ºC, na parte inferior do refrigerador, embrulhado em papel alumínio.

 

INFORMAÇÕES NUTRICIONAIS : Porção de 30g (1 fatia)
Valor Energético 99Kcal – 412Kj (5%VD)
Carboidratos 0 (0%VD)
Proteínas 5,5g (7%VD)
Gorduras totais 8,6g (16%VD)
Gorduras Saturadas 5,4g (24%VD)
Gorduras trans 0 (-)
Sódio 285mg (12%VD)

 

(*) % Valores diários com base em uma dieta de 2.000 kcal ou 8400 kJ. Seus valores diários podem ser maiores ou menores dependendo de suas necessidades energéticas. **VD não estabelecido.
Ingredientes: Leite padronizado pasteurizado, creme de leite, fermento láctico, cloreto de sódio, cloreto de cálcio, coalho, Penicillium roqueforti, corante natural de clorofila e conservador natamicina. NÃO CONTÉM GLÚTEN.
Modo de conservação:
Mantenha resfriado até 10°C. Após aberto consumir em até 15 dias.

Gorgonzola é rico em vitamina D, nutriente que promove a absorção de cálcio e protege contra males ligados ao sistema ósseo, como fraturas e osteoporose.

Depois de receber o leite e estocá-lo em tanques termicamente preparados, o seu teor de gordura é padronizado. O leite é submetido ao processo de pasteurização e direcionado ao tanque de fabricação, onde são adicionados ingredientes importantes de sua composição, como o fermento lático e o fungo Penicillium Roqueforti.  Depois de coagular, a coalhada é cortada em pequenos cubos que são mexidos para que se retire o soro dos grãos. É o grau de firmeza desses grãos que estabelece o ponto ideal da massa e, consequentemente, o ponto de finalização do processo no tanque de fabricação. Depois, grande parte do soro da massa é retirado para que possa ser enformado. Após a enformagem, os queijos passam por um processo de repouso sob temperatura controlada. Os queijos nesta fase do processo, a fermentação, são periodicamente virados nas formas. No momento ideal são salgados individualmente e enviados para a câmara fria. Os queijos passam por um tempo pré-determinado de secagem e são perfurados um a um, criando condições favoráveis para o desenvolvimento do mofo. A maturação é feita em câmaras com temperatura e umidade controladas, por vários dias, para desenvolvimento adequado do mofo, sabor e aroma característicos. Após a maturação, o queijo apresenta o mofo bem distribuído em seu interior e está pronto para a comercialização e consumo.